• Prefeitura de Feijó

Feijoenses participam de etapa estadual da 5ª Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial

A Prefeitura de Feijó através da Secretaria Municipal de Cidadania e Inclusão Social garantiu a participação dos delegados representantes do município na V Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial, etapa estadual com o tema "Enfrentamento ao racismo e às outras correlatas de discriminação ético-racial e de intolerância religiosa: Política de Estado e responsabilidade de todos”, que ocorre na capital nesta semana.



A Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres (SEASDHM) e o Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Coepir/AC) realizaram nesta quinta-feira, 14, a abertura da etapa estadual da V Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Conapir). O evento foi realizado no Palácio do Comércio, em Rio Branco.


A conferência se estende até sexta-feira,15, com o tema “Enfrentamento ao racismo e às outras formas correlatas de discriminação étnico-racial e de intolerância religiosa: política de estado é responsabilidade de todos nós”.



No decorrer da Conferência, membros de entidades governamentais e de movimentos sociais, terão um espaço destinado à articulação de políticas públicas em torno de temas como a inserção da população negra no mercado de trabalho, a implantação da lei que torna obrigatório o ensino de história e cultura afro-brasileira nas escolas, os direitos de comunidades tradicionais (como as religiosas), a saúde da população negra e a violência que vitima a juventude negra, principalmente na periferia.


Entre os palestrantes está a coordenadora-geral do Departamento de Monitoramento de Políticas Étnico-Raciais da Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), Mariléia de Paula. “Nossa política tem trabalhado no enfrentamento ao racismo utilizando a educação, pois ela muda as pessoas. Estou aqui hoje porque a educação transformou minha vida. Estamos atuando na capacitação de professores, para que eles ensinem nas escolas sobre nossas origens”, destacou a coordenadora.


Além das palestras sobre enfrentamento a todo tipo de violência praticada por meio de invasões de territórios, enfrentamento a intolerância religiosa, política LGBTQIA+, política indígena, feminicídio e outros tipos de discriminação, serão realizadas também apresentações culturais, mesas temáticas, discussões e propostas para a Conferência Nacional, que será realizada em 2023. “Iremos conferir e discutir propostas para a conferência nacional; é um momento oportuno para debater o tema, fazendo também uma avaliação do plano estadual”, disse a presidente do Coepir/AC, Amine Mastub.


Inicialmente foi realizada em 18 municípios do estado a eleição de delegados para participarem da etapa estadual. “A vinda dos delegados da sociedade civil para a conferência estadual promove essa escuta qualificada e também é oportuno para traçar políticas públicas, para que dentro de cada município consigamos promover a proteção social”, destacou o secretário em exercício da SEASDHM, André Crespo.


O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por meio do Centro de Apoio dos Direitos Humanos e Cidadania também participou do evento.


0 comentário